Intro: Dm A7 Dm A7

​Dm                              A7
Dizes que não és racista
                     Dm
Senhora Lisboa
                                     A7
Vou dar-te só uma pista
                                       Dm
E olha que não falo à toa
Gm                       C7
Lembras-te do quanto
         F
Chutaste para canto
            Bbº                           A7
Quem filho do Império fora?
      Dm                         A7
Bastardos serão, portanto
                                            D
Do Jamaica à Cova da Moura

Refrão

D
Lisboa, não sejas racista
De visão simplista
         Ebº  Em
Só te fica mal
                                  A7
Lisboa, a Joacine diz-te
                         Em
O racismo persiste
            A7           D
Porque é estrutural
Lisboa, mas sempre na berra
O «vai prá tua terra»
    Ebº            Em
Ouves-te a falar?
                       Eº        D
Lisboa, não sejas racista
                     Em
Um psicanalista
     A7        D     Dm
Podia ajudar

                               A7
Revisita a tua história
                     Dm
Senhora Lisboa
                                                    A7
Aprende a quem deves memória
                                  Dm
Os caídos da tua coroa
Gm              C7
Mas ouvi dizer
           F
Que agora queres fazer
           Bbº                           A7
Um museu da lusa aventura
Dm                       A7
Chega de enaltecer
                                                             D
Um império assente em escravatura

Refrão

Lisboa, não sejas racista
Colonialista
        Ebº          Em
De civismo à Brás
                                 A7
Lisboa, destino traçado
                     Em
Na escola colado
     A7           D
À mesa de trás
Lisboa, limpa por mulheres
Às quais não conferes
Ebº          Em
Direito a sonhar
      Eº                          D
Lisboa, não sejas racista
                         Em
É tão quinhentista
     A7                     D         Dm
Vê se mudas de ar

                                               A7
Lembra sempre o bom Alcindo
                    Dm
Lisboa, na praça
                                         A7
Tempos maus vejo aí vindo
                                     Dm
Pela corja do dia da raça
Gm            C7
Que agora ri
           F
No sofá da TVI
      Bbº                      A7
A falar bem do Salazar
Dm                                     A7
São opiniões, é só um nazi
                                              D
Não vês mal em normalizar

Refrão

Lisboa, não sejas racista.
Sorriso trocista
       Ebº              Em
Às queixas que há
                                      A7
Lisboa, celebra a Beatriz
                                         Em
O que a mulher negra diz
        A7              D
E o Mamadou Ba
Lisboa, com ecos de PIDE
A vir de Alfragide
        Ebº              Em
Segurança pra quem?
      Eº                          D
Lisboa, não sejas racista
           Bm7     Em
Cassetete fascista
      A7        D
É bosta e bem
     Em            Eº          D
Lisboa, não sejas racista
             Bm7           Em
Não é só pra turista
     A7        D
Vir e ocupar
Em.               Eº          D
Lisboa, não sejas racista
Bm7              Em
Velha cavaquista
          A7             D
Não queiras voltar
Em                 Eº         D
Lisboa, não sejas racista
  Bm7               Em
E crê que esta lista
        A7              D
Não vai amansar
      Em          Eº               D
Lisboa, não vives não falas
 Bm7                 Em
Tira-me essas palas
      A7                  D       A7 D
E aprende a escutar

Adicionado por

Rui Alves

PARTILHAR

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUBLICIDADE

VIDEO