A famosa gala que ocorre anualmente desde 1959 anuncia alterações no nome de algumas categorias, com o intuito de cessar a utilização do termo “urbano”.

Recording Academy anunciou na passada Quarta-Feira que irá alterar algumas das denominações dadas às categorias inseridas na gala anual dos Grammys. A categoria de “melhor álbum urbano-contemporâneo” será alterada para “melhor álbum de R&B contemporâneo”,  com o intuito de cessar a utilização do termo “urbano” para referenciar música originadas de cultura negra, face imensas críticas por parte de músicos como Tyler, the Creator, que chegou a afirmar que tal categoria é feita para evitar incluir artistas negros em outras categorias, defendendo também que o conceito de “urbano” é somente uma forma politicamente correcta de dizer a n-word.

Segundo a Recording Academy, esta categoria, uma das principais da gala, “pretende premiar álbuns que incluam elementos mais progressivos de R&B, com amostras de músicas de música Hip-HopRap, Dance e Electrónica, podendo incorporar na sua produção elementos de PopEuro-PopCountryFolk, Rock ou Música Alternativa”. Esta é somente uma das nove alterações, que incluem, na sua esmagadora maioria, categorias onde o termo é utilizado.

A última artista a receber o prémio foi Lizzo, com o álbum “Cuz I Love You”, tendo também sido nomeada para a categoria principal de “melhor álbum”, tendo perdido contra Billie Eilish e o seu álbum “When We All Fall Asleep, Where Do We Go?”.

Adicionado por

João Pedro Antunes

PARTILHAR

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *