Patriotismos Acelerados é o nome da nova rúbrica do Cifras.pt. Aqui, iremos apresentar ao leitor diferentes artistas relacionados com o panorama musical português. A primeira vítima trata-se do lisboeta Bruno Pernadas, que maravilhou tanto o público nacional como o de além-fronteiras.

Bruno Pernadas é compositor e produtor. Estudou na ESML, no departamento de Jazz, género que viria futuramente a adoptar nos seus três discos a solo: How Can We Be Joyful in a World Full of Knowledge (2014), Worst Summer Ever (2016) e Those Who Throw Objects at the Crocodiles Will Be Asked to Retrieve Them (2016). Além destes projectos, Bruno Pernadas também produziu o álbum Masana Temples, dos japoneses Kikagaku Moyo, e é membro dos Julie & the Carjackers e dos Real Combo Lisbonense.

Pernadas é reconhecido tanto em Portugal como no estrangeiro pela sua música híbrida de JazzFolkSpace Age Pop e Electrónica, sempre uma forma fantasticamente exótica e progressiva, maravilhando assim diferentes sub-grupos de fãs musicais. O primeiro álbum, por exemplo, conta com faixas como Ahhhhh, que mostra toda a progressividade que corre nas veias de Pernadas, começando como uma espécie de Indie espacial e acabando num brilhante espectáculo de Jazz neo-psicadélico.

Pessoalmente, o meu álbum favorito é o segundo: Worst Summer Ever. Isto porque sou um grande fã do género Jazz Fusion, também explorado por outras bandas portuguesas como Mazarin ou Razzmatazz. Creio que se trata de um álbum bastante animado que consegue ir buscar o melhor do Jazz e misturá-lo com algumas migalhas de Post-Rock. É uma experiência completa, com vibes bastante viventas e coloridas.

Contudo, o álbum mais popular, que chamou à atenção de pequenos grupos vindos de todo o globo, é o último: Those Who Throw Objects at the Crocodiles Will Be Asked to Retrieve Them, e percebo o porquê. Afinal, trata-se de um projecto bastante ecléctico que experimenta fusões entre diferentes géneros, tentando ao máximo parecer exótico e espacial de uma forma imensamente progressiva. Além disso, contém também um pequeno toque de surrealismo críptico-pacífico. Devido a tudo isso, este LP acabou por receber vénias e ovações quase unânimes por parte das críticas nacionais e internacionais. Por isso, apesar de não ser o meu favorito por questões meramente pessoais, diria que é o melhor álbum para servir como introdução a este artista.

Por todas as razões referidas acima, Bruno Pernadas é o patriotismo acelarado desta semana.

Cinco músicas para conhecer Bruno Pernadas:

Ahhhhh
Anywhere in Spacetime
Before It Gets Too Late

This is Not a Folk Song
Valley in the Ocean.

Um álbum para conhecer Bruno Pernadas:
Those Who Throw Objects at the Crocodiles Will Be Asked to Retrieve Them.

Adicionado por

João Pedro Antunes

PARTILHAR

O seu endereço de email não será publicado.